Caminhe em meio às aves nativas no novo parque do Bairro Imperial

O cartão de visitas do BioParque do Rio, aberto em março de 2021, não pode ser mais impactante. Logo na entrada da unidade que substituiu o antigo Zoológico, na Quinta da Boa Vista, revoadas de aves de diversos ecossistemas nativos dão as boas-vindas aos visitantes. É o Viveirão, em que se adentra o imenso recinto habitado por espécies integrantes dos projetos de preservação do Parque, algumas até ameaçadas de extinção.

Não há quem não se encante frente à profusão de cores, sons e elegância de movimentos nessa chamada Imersão Tropical, em que se caminha na morada das aves, numa área superior a 1,3 mil metros quadrados. São mais de 170 indivíduos, de 42 espécies distintas, bailando sobre a sua cabeça! Nove exemplares de araras-vermelhas e araracangas integraram o elenco da soltura inaugural, após um processo de vermifugação, pesagem e exames de DNA. Na sequência, uma equipe de veterinários, biólogos e tratadores acompanhou a aclimatação de cada uma dentro do recinto.

Em harmonia junto a suas irmãs e seus primos – arara-canindé, ararinha-de-colar, maracanã-verdadeira, periquito-rico, periquitão-maracanã, papagaio-campeiro, papagaio-do-mangue, papagaio-verdadeiro, maitaca-de-cabeça-azul, tiriba-de-testa-vermelha e bem-te-vi –, elas refletem a biodiversidade das aves brasileiras, num ambiente especialmente planejado para, antes de tudo, garantir o seu bem-estar. Fofoca de bastidor: dizem as boas línguas de cupido que, toda tarde, uma ararinha de fora do Viveirão vem namorar, através dos buraquinhos da rede protetora, outra de dentro do habitat. E quem disse que dois bicudos não se beijam?

Viveirão do BioParque do Rio

Parque da Quinta da Boa Vista, s/n – São Cristóvão

Tel.: (21) 3900-6672